O – futuro – presente da moda é sustentável

Compartilhe

Compartilhe
(Foto: @mylo_unleather)

Conheça marcas internacionais e nacionais que têm a sustentabilidade como propósito.

Não é de hoje que a sustentabilidade deixou de ser uma simples tendência para tornar-se uma responsabilidade global. Vamos mostrar marcas relevantes que trazem propostas “fora da caixa” para te inspirar a pensar diferente.

Moda sustentável é pensar em cada etapa do ciclo de vida do produto, desde a matéria-prima até o descarte correto. É muito mais do que somente mudar o tecido, para ser realmente sustentável a marca precisa levantar a bandeira da sustentabilidade em todas as esferas da marca. De acordo com estudo feito pela BBC (2007), a Moda é a segunda indústria que mais polui, responsável por 10% da emissão de CO₂  do planeta. E esse número tende a piorar, estima-se que até 2050,  ¼  das emissões de carbono do planeta todo virá da indústria da moda. Este dado é alarmante, né?
Por isso, é fundamental pensar a forma que consumimos e valorizar iniciativas nacionais e internacionais que buscam reverter esse cenário. Apresentaremos alguns exemplos de marcas que têm práticas incríveis, para que você não cometa uma atitude conhecida como greenwashing, muito comum nas marcas atuais. Que nada mais é do que marcas que se apresentam como sustentáveis somente para atrair o público, com frases de efeito e poucos dados e fatos aprofundados do que elas realmente fazem positivamente para o planeta. Daremos exemplos de processos de produção menos poluentes, alternativas ao couro, reutilização de resíduos e moda consciente. Conheça seis marcas que lutam ativamente por uma moda mais sustentável:

Marcas Nacionais

FLÁVIA ARANHA

“ROUPAS VIVAS. SIMPLES. 
MATÉRIAS – PRIMAS NATURAIS COM
CORES DE PLANTAS BRASILEIRAS. 
ROUPAS FEITAS PARA A PELE RESPIRAR.”

Flávia Aranha é uma marca brasileira que possui a sustentabilidade em seu DNA. Utilizando técnicas sustentáveis no tingimento dos tecidos, como cascas de árvores, folhas, frutos e raízes.  “Materiais que, através das técnicas de tingimento natural, podemos incorporar na criação de novos produtos e cores utilizando um olhar de design circular.” É uma marca pioneira no Brasil na utilização dessas técnicas em maior escala e hoje ocupa um status de luxo sustentável, mas sempre mantendo a simplicidade em suas raízes.

RECOFFEE DESIGN

“UMA MARCA BRASILEIRA ATEMPORAL QUE RESSIGNIFICA RESÍDUOS, ATRAVÉS DO DESIGN, EM UMA PRODUÇÃO ARTESANAL.”

Recoffee Design nasceu a partir da reflexão sobre a produção e descarte de resíduos produzidos no preparo do café. Ela traz a proposta de reaproveitamento  da borra do café desenvolvendo biojoias e objetos de decoração feitos de um material rígido, de baixa densidade e biodegradável.  “Nascemos a partir da reflexão dos ciclos produtivos. Nossa missão é proporcionar escolhas sustentáveis para nossos consumidores, produzindo objetos de design por meio do uso de resíduos, incentivando a nossa rede a refletir e praticar o consumo consciente.”

INSECTA SHOES

“DESMISTIFICAR A IDEIA QUE UM PRODUTO ECOLÓGICO NÃO PODE SER BONITO. A INSECTA SHOES É A UNIÃO DA ÉTICA COM A ESTÉTICA.”

A Insecta Shoes surgiu da ideia visionária de transformar roupas de brechó em sapatos. A marca cresceu e além de roupas de brechó, utiliza resíduos têxteis de indústria, garrafas PET recicladas, algodão reciclado para o cabedal dos sapatos; e borracha reciclada nos solados. Sua coleção mais recente foi transgressora ao apresentar materiais que parecem couro, mas são veganos. Um deles é um laminado totalmente vegano, livre de metais pesados, e com uma redução considerável de componentes de fontes não-renováveis. A outra inovação foi usar a fibra da bananeira, em que é aproveitada a parte da bananeira que seria descartada depois da colheita. Com conforto e design como prioridade, a Insecta revoluciona a sustentabilidade no Brasil.

OSKLEN – ASAP

“ASAP – AS SUSTAINABLE AS POSSIBLE.”

O mais sustentável possível. É nessa perspectiva mais consciente que a Osklen se baseia. Desde 1998, foi uma das primeiras marcas que se autodenominou sustentável no Brasil. São peças feitas de algodão orgânico, malhas com fibra de PET, tricot com sobras de resíduos da própria marca, entre outras. Além de processos de produção mais sustentáveis (redução das emissões de CO₂, diminuição do uso de produtos químicos e agrotóxicos), valorização dos trabalhos manuais e reaproveitamento de resíduos. A marca considera o lixo um erro de design e promove a economia circular.

Marcas Internacionais

STELLA McCARTNEY

 “CRIAR PRODUTOS RESPONSÁVEIS, CONSCIENTES E ÉTICOS. MAIS DE 50 MILHÕES DE ANIMAIS SÃO MORTOS ANUALMENTE EM NOME DA MODA. A ÚNICA FORMA DE SER VERDADEIRAMENTE MODERNO É SER SUSTENTÁVEL.”

Reconhecida internacionalmente pelo ativismo ecológico, a estilista Stella McCartney foi uma das primeiras a não usar couro e outras pele de animais em seus desfiles. A sua mais recente descoberta, junto com a start-up Bold Threads é o Mylo, considerado uma alternativa sustentável ao couro. Produzido através do micélio, a parte vegetativa do cogumelo, é um material infinitamente renovável. “Acredito que a comunidade Stella nunca deveria ter que comprometer o desejo de luxo pela sustentabilidade, e Mylo permite tornar isso uma realidade”, disse McCartney.

VON HOLZHAUSEN

“O OBJETIVO DA VON HOLZHAUSEN É CRIAR UMA MARCA QUE RESOLVA OS PROBLEMAS DO MUNDO REAL. REINVENTAR O COURO COM UMA ALTERNATIVA DE ALTA TECNOLOGIA, COM BAIXA PEGADA DE CARBONO, FEITA ETICAMENTE E LONGEVIDADE MUITO ALÉM DO COURO TRADICIONAL”

Von Holzhausen foi criada pela ex-designer de carros Vicki vonHolzhausen. Quando a marca foi lançada, ainda usava couro com certificação de ser subproduto da indústria alimentícia. Após muita pesquisa, lançou o material Technik Leather, criado a partir de materiais reciclados. Ela é feita de uma camada de microfibra a partir de garrafas PET, o que a torna flexível, resistente à água, manchas e arranhões. Mais recentemente, a marca lançou outra alternativa ao couro, desta vez vegetal, feita de bambu – promete ser macio, flexível e também, durável . As bolsas e acessórios feitos destes dois materiais, com design minimalista e atemporal, são pensadas para serem duráveis, mas também biodegradáveis quando descartadas. 

Estes são exemplos de criadores que não mediram esforços para criarem marcas diferenciadas, com propósitos transformadores. Ser sustentável não é tarefa fácil! Muitas marcas acham que trocar sua malha por uma que carregue o tag de “ecológico” já é um grande feito, sim, é um começo. Mas os esforços precisam ser genuínos e mais profundos. 

Investigue as empresas e busque fornecedores idôneos, vá a fundo e envolva-se com os processos, visite fornecedores, crie associações com quem produz (seja matéria-prima ou mão de obra), quem sabe até criar um material exclusivo. Há muito ainda o que ser feito, e a cada segundo o consumidor está mais consciente da sua responsabilidade nesta cadeia. 

Que atitudes você acha que podem ser implementadas no modo como vem  produzindo para sua marca, e se encaixar nessa nova consciência?

Se esta reflexão foi válida, comente aqui, e nos siga nas redes sociais. Áh, e fique à vontade para compartilhar. Quem sabe uma grande mudança global pode surgir em meio à nossas conexões.

#RESPEITAAMODA

Texto escrito a quatro mãos por Monic Menezes (@monicmenezes) e Joy Alano (@joyalano_).

Referências:

BBC. 2017. Qual é a indústria que mais polui o meio ambiente depois do setor do petróleo? Disponível em:  https://www.bbc.com/portuguese/geral-39253994 Acesso em 4 nov 2021.

Clima Tempo. 2021. Disponível em: https://www.climatempo.com.br/noticia/2021/10/21/a-relacao-da-sustentabilidade-com-a-moda-2442  Acesso em 2 nov 2021.

ELLEN MACARTHUR FOUNDATION. 2017. A new textiles economy: Redesigning fashion ‘s future. Disponível em: https://emf.thirdlight.com/link/kccf8o3ldtmd-y7i1fx/@/preview/1?o  Acesso em: 22 nov 2021.

Grupo Quality Ambiental. 2021. Indústria da Moda e Poluição Ambiental Disponível em: https://grupoqualityambiental.com.br/2021/09/05/industria-da-moda-e-poluicao-ambiental/ Acesso em 2 nov 2021.

Vogue. 2021. Couro produzido em laboratório é o futuro para a indústria da moda? Disponível em: https://vogue.globo.com/um-so-planeta/noticia/2021/04/couro-produzido-em-laboratorio-e-o-futuro-para-industria-da-moda.html Acesso em 3 nov 2021.

Vogue. 2021. O que é o Greenwashing e como identificá-lo na indústria da moda? Disponível em: https://vogue.globo.com/um-so-planeta/noticia/2021/11/o-que-e-o-greenwashing-e-como-identifica-lo-na-industria-da-moda.html Acesso 3 nov 2021.

Imagens:

Flávia Aranha https://www.flaviaaranha.com/

Insecta Shoes https://insectashoes.com/collections/linna

Osklen https://www.osklen.com.br/osklen-asap

Recoffee Design https://www.instagram.com/recoffee.design/

Stella McCartney https://www.stellamccartney.com/us/en/

Von Holzhausen https://www.instagram.com/vonholzhausen/

Veja mais posts:

Moda Sustentável

Brechós: de onde vieram e para onde vão

Compartilhe

Você tem o hábito de comprar em brechós? Pois saiba que esta é uma tendência forte de comportamento, não apenas pela possibilidade de encontrar peças raras a preços acessíveis, como também por incentivar o consumo consciente na moda.

Tendências

Top 10 tendências vistas no MET Gala

Compartilhe

O Met Gala é a noite mais fashion do ano. No dia 06/05, as celebridades se reuniram em Nova York para uma grande festa beneficente, que apoia a preservação do Costume Institute, a ala de figurinos do Metropolitan Museum of Art.

Conecte-se comigo:

@joyalano_

Rua Arão Marques Firmo, 50 - Vila Nova - Blumenau/SC

Política de Privacidade | Termos de Uso | Contato

©2021 por JOY ALANO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

plugins premium WordPress